Biópsia de próstata: como é feita e o que eu devo saber?

A biopsia de próstata é um procedimento cirúrgico no qual alguns fragmentos cilíndricos da sua próstata são removidos através de uma agulha especial introduzida através de um aparelho de ultrassom posicionado no reto. 

Uma biópsia da sua próstata normalmente é solicitada quando durante o exame digital retal, o toque retal, identificamos algum nódulo suspeito na glândula. 
A biópsia também pode ser solicitada nos casos onde o PSA se mostra elevado acima do limite de segurança no sangue. É importante lembrar que o exame deve ser corrigido para idade assim como outros problemas benignos da próstata. 
Mas é importante deixar claro aqui, que não existe nível de PSA considerado normal. Ou seja, abaixo do qual o seu risco de ter câncer de próstata e seja nulo. 
Isso porque, o Câncer de próstata pode ser encontrado em homens com níveis muito baixos de PSA. Isso é verdade porque cerca de 20 a 25% dos homens que tem um PSA menor que 4ng/dl também podem ter o câncer de próstata. 
Há basicamente duas formas de se fazer a biópsia:
1- Inserindo uma série de agulhas de biópsia através da parede do reto
2- inserindo uma série de agulhas através da pele do períneo, que é a área de pele que fica entre a região genital e o ânus
No Brasil, o primeiro método é o mais amplamente utilizado. 
Antes do procedimento iniciar, o paciente recebe uma dose de sedativos. Você deverá passar por um preparo intestinal na véspera do procedimento. Além disso, poderá também fazer uso de antibióticos por alguns dias após a biópsia, com o objetivo de prevenir infecções. 
Alguns urologistas acreditam que é importante fazer uma pesquisa de bactérias da região próxima ao anus, com o objetivo de identificar possíveis bactérias que causariam infecção após a biópsia. 
Biópsia trans-retal da próstata
Nos dias de hoje, o procedimento é realizado de forma ambulatorial. Ou seja, não há necessidade de internação hospitalar e o paciente é liberado no mesmo dia para casa. 
Na maioria dos centros de de diagnóstico, a anestesia segue uma combinação de medicações sedativas e a administração de anestésicos locais.
O médico então usa um dispositivo especial e ultrassom para fazer a biopsia. Esse equipamento, proporciona a combinação de imagens em tempo real da sua próstata, ao mesmo tempo que permite a passagem da agulha pelo centro do aparelho, com objetivo de atingir a área a ser biopsiada sua próstata. 
Em geral, são removidos de 12 a 14 fragmentos da glândula eo  procedimento costuma demorar em torno de 20 minutos. 
Qual o número de fragmentos removidos?
Existem muitas teorias sobre qual a melhor forma de fazer biópsia da próstata, Como:
1- remover fragmentos da maior parte das regiões da glândula de forma a cobrir toda a sua superfície
2- remover fragmentos apenas das regiões suspeitas pelo toque retal ou exames de imagem
A prática mais comum é a remoção de 12 a 14 fragmentos representativos de todas as regiões da próstata, mas em alguns casos mais fragmentos podem ser necessários (protocolo específico  conhecido como biópsia de saturação). 
Nessa situação, o médico remove de 20 a 30 fragmentos durante único procedimento. A vantagem teórica desse método ainda é motivo de debate, e geralmente é empregado quando uma biópsia anterior não revelou a presença do câncer mas a suspeita da doença ainda é elevada.
Nos dias atuais, métodos como a ressonância magnética vem adicionando maior acurácia na detecção de possíveis lesões malignas, minimizando cada vez mais a necessidade que biópsias de saturação.
Nesse método as imagens da ressonância são fundidas em tempo real com as imagens do ultrassom, podendo favorecer uma identificação mas precisa da área de interesse.
Esse método de fusão ainda não é amplamente utilizado em nosso meio devido os custos elevados envolvidos no procedimento e a disponibilidade ainda limitada do método à poucos centros no Brasil.
Quais os efeitos adversos da biópsia de próstata?
A maioria dos homens que se submete a uma biópsia de próstata não apresenta qualquer problema. Entretanto, o risco de complicações embora pequeno existe.
Enquanto alguns homens tem pouca ou nenhuma dor associado a biópsia, alguns outros podem ter um desconforto significante. Felizmente esses sintomas são transitórios e costumam ser autolimitados.
Um pequeno sangramento pode ocorrer após a biópsia, observado através de gotas de sangue na urina ou mudança na cor do sêmen. Além disso é possível observar um discreto sangramento retal. 
Dificuldade para urinar é também uma complicação possível. Nesse caso seu médico deve ser informado imediatamente
A infecção associada a biópsia de próstata é relativamente rara mais uma complicação possível. Se o paciente apresenta febre, mal estar geral, calafrios e dor abdominal, deve ser avaliado imediatamente por uma equipe médica e uma internação hospitalar é possível. 
Quais as medicações devo interromper ou continuar antes da biopsia?

Pacientes que usam medicações como aspirina, varfarina ou clopidogrel, também conhecidos como anti-coagulantes ou anti agregantes plaquetários, devem parar a medicação no mínimo sete a 10 dias antes do procedimento, conforme orientação de seu cardiologista ou seu clínico geral, assim como devem também receber orientações sobre quando devem voltar a utilizar tais medicações. 



Eu espero mais uma vez que essas informações tenham sido úteis para você se manter mais informado sobre o câncer de próstata.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No ultrassom de próstata o que significa glândula prostática de ecotextura heterogênea, com calcificações de permeio??

Avanços no sequenciamento de novos tratamentos para o câncer de próstata avançado.

Túlio pergunta: "Após biópsia de próstata quantos dias devo ficar sem ejacular (sem atividade sexual)??"