História familiar, genética e o risco do câncer de próstata. 

 

POR: Dr. Bruno Benigno

 

@dr_benigno


 Caso seu irmão, seu pai, tio ou avô manifestaram o câncer de próstata antes dos 55 anos, então você provavelmente está sobre risco aumentado de também desenvolver a doença. 
A maioria dos casos não tem associação genética e sim, são adquiridos por mutações acumulados durante a vida. Em alguns homens o risco do câncer de próstata está associado alguma história familiar. 
Então, é importante deixar claro que o simples fato de você ter um parente próximo que apresentou o câncer de próstata, não significa que você vai manifestar a doença também.
O seu histórico familiar é importante porque ajuda a decidir qual o melhor momento para iniciar a prevenção e rastreamento da doença.
Outros fatores também são relevantes, como aspectos raciais, étnicos, os níveis de PSA no sangue, assim como a presença de sintomas urinários.
Para ser bem específico, um estudo publicado em 2010 mostrou que:
Homens com menos de 65 anos que tem três irmãos afetados pelo câncer de próstata, tem 23 vezes mais chance de apresentar a doença também, quando comparado a um homem que não possui nenhum parente de primeiro grau com câncer de próstata. 
Homens com idade entre 65 e 74 anos, nos quais o pai apresentou o câncer de próstata, mas não outro parente de primeiro grau, tem duas vezes o risco de ser diagnosticado com a doença quando comparado a um homem sem nenhum parente de primeiro grau com câncer de próstata. 
Em outras doenças, como o câncer de mama, cientistas e pesquisadores já identificaram um grupo de características genéticas que conferem maior risco de desenvolver o câncer, assim como ajudam a diferenciar as formas mais agressivas das de crescimento lento. 
Nos últimos anos, o mesmo vem acontecendo com o câncer de próstata. Alterações genéticas específicas indicam o perfil de agressividade mais intenso, assim como possível resistência a determinados bloqueadores de hormônio.
Nós já sabemos, por exemplo, que homens portadores das mutações dos genes BRCA1 ou BRCA2, estão sob o risco aumentado de apresentar formas agressivas do câncer de próstata.
Entretanto, as alterações nestes genes são apenas um passo em direção ao surgimento do câncer. A sua descoberta não irá imediatamente levar à pesquisa dessas alterações em todos os homens, uma vez que a frequência dessas anormalidades não é muito elevada na população como um todo.
Nos próximos anos, provavelmente ouviremos notícias animadoras sobre os avanços genéticos na oncologia.

Eu espero que essas informações tenham sido úteis para você se manter mais informado sobre o câncer de próstata. 

Obrigado e até a próxima

www.consulteumurologista.com

#CâncerDePróstata
#Urologia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No ultrassom de próstata o que significa glândula prostática de ecotextura heterogênea, com calcificações de permeio??

Túlio pergunta: "Após biópsia de próstata quantos dias devo ficar sem ejacular (sem atividade sexual)??"

Tenho 64 anos.Fiz a ultra-sonografia da próstata via trans-retal, e foi encontrado no exame:Textura prostática eco-refringente heterogênea por calcificação em glândula interna. Mede 4,2x4,2x4,7cm, peso 43 gramas.Impressão diagnostica:Calcificações Prostáticas. O que faço?